A Paróquia Menino Jesus de Praga estava passado sempre por necessidade de novos músicos para ajudar na animação litúrgica, já estávamos ficado desanimados pois sempre preparávamos jovens para tocar nas celebrações e como tempo, acabavam indo para paroquias e comunidades vizinhas.

Sentíamos que a nossa missão de passar a vontade de evangeliza através da música estava falha, pois semeávamos e os frutos não apareciam entre nós.

Foi quando o Menino Jesus começou a agir e um menino de apenas 9 anos apareceu com seu jeitinho tímido mas com a responsabilidade de homem. Não o “víamos” mas o som de sua bateria já começava a encantar a todos. Dom esse que despertou aos 3 anos de idade quando seu pai lhe deu uma bateria, diga-se de passagem maior que ele começando as primeiras aulas aos 6 anos.

E assim, começamos a agradecer ao Menino Jesus e pedir que continuasse olhando por nós, como sempre, o Menino Jesus tocou o coração de mais um menino de 12 anos que servia nas missas como coroinha desde os 7 anos, que do altar ficava olhando fixo para os que estavam tocando, e com seu jeito extrovertido e cativante foi se aproximando e com um violãozinho preto foi conquistando seu espaço.

Com não era de se estranhar “filho de peixe, peixinho é”, mas dessa vez uma menina com idade de adolescente e com espirito de criança inocente começa a seguir os passos de sua mãe, vontade de evangelizar através da música, e mais um violão “aquele do tio, aquele que estava esquecido no fundo do guarda-roupa” começa a animar nossas celebrações nas mãos de uma garota de 14 anos.

Isso começou a despertar algo em nossas mentes “Meninos” servindo ao “Senhor”, o que mais o Menino Senhor estava nos preparando, realmente ele queira mais um menino de 9 anos que seguindo os passos o irmão, sim o baterista começa a dizer “Eu vô toca baixo”, quando no final das missa perguntávamos e você não vai aprender a tocar nada?

E mais um menino começa a tocar com apenas 9 anos, uma única aula, um baixo que até hoje não descobrimos quem era o dono, faltando uma tarraxa, mas nada como um alicate para ajudar na afinação. Foi mostrando com toda sua irreverência que também tinha espaço para um baixista evangelizar.

Na época quem eram os loucos os meninos ou eu que já tocava há 17 anos na paróquia e tinha perdido as contas de quantas pessoas ensinara a tocar e incentivado a ficar ajudado ali, mas enfim começava a ver que o sonho estava começando a ser realizado e que o Menino Jesus estava esperando que eu confiasse em Meninos como Ele, Meninos com sonho e vontade de levar seu nome.

E então começou a nascer o SR MENINO, Felipe, Juninho, Tainá e Gabriel, sim esses quatros que mostraram que falta de idade não significa falta de responsabilidade, e com o apoio de seus pais Elcio e Maristela (pais do Felipe e Gabriel), Valter e Cláudia (pais do Juninho) e Elza e Dudão (pais da Tainá). Começamos a investir nesse sonho.

Novos integrantes foram chegando Lucão um dos mais velhos na idade, mas o espírito eterno molecão, cantar, louvar e encantar, primo dos irmãos Felipe e Gabriel, afinal de contas o Juninho “não” gosta de cantar, João ou Jaun, bom como escrevemos o seu nome ou como ele é chamado não importa muito, mas quando ouvimos sua forma de tocar seu teclado-piano, piano-teclado é algo único.

Mas só Meninos e uma Menina, é … estava meio desiquilibrado, e então Isabela com sua doçura vem fazer companhia a Taína, e fechar a mais nova Banda, Ministério, Grupo isso não importa!

O que importa é que o SR MENINO da Paroquia Menino Jesus de Praga só tem nos dado orgulho e sensação de missão cumprida.

Josy Fachinetti