“As vocações, dom do amor de Deus”.

Para compreendermos em profundidade o significado dessa iniciativa divina, precisamos fazer a distinção entre: Vocação Fundamental e Vocação Específica.

  • Vocação Fundamental: Entendemos por vocação fundamental o chamado de cada pessoa à vida, a ser Filho de Deus, a ser cristão, a ser Igreja. É um chamado a desenvolvermos plenamente todas as nossas potencialidades. As vocações específicas derivam da vocação fundamental.
  • Vocação Específica: Entendemos por vocação específica a maneira própria de como cada pessoa realiza a sua vocação fundamental, como leigo, sacerdote ou religioso. As vocações específicas são três: laical, religiosa e sacerdotal.

 

O QUE É PASTORAL VOCACIONAL

É um trabalho pastoral da Igreja que visa despertar os cristãos para a vocação humana, cristã e eclesial, discernir os sinais indicadores do chamado de Deus, cultivar os germes de vocação e acompanhar o processo de opção vocacional consciente e livre (cf. DBFP, nº 27).

A Pastoral Vocacional é uma Pastoral da Igreja que busca suscitar, nos cristãos, vocações de serviço para o Reino. Ela visa dinamizar a comunidade eclesial, integrando e vocacionalizando as pastorais, promovendo atividades que auxiliem os fiéis, especialmente os jovens, a despertar, discernir e assumir maduramente a vocação a que Deus os chamou. Visa criar condições de orientação, amadurecimento e exercício da vocação, de tal modo que o cristão expresse seu serviço dentro das várias vocações da Igreja (sacerdotal, religiosa ou laical).

A Pastoral Vocacional nunca deverá se descuidar da vocação laical, mas deverá dar especial atenção às vocações de especial consagração (o sacerdócio e vida religiosa), pois essas vocações são mais difíceis de serem atendidas e assumidas. Ela deve caminhar junto com as demais pastorais. No corpo de Cristo, que é a Igreja, ela é o sangue que alimenta cada membro e que dá força para todos os órgãos colocarem-se a serviço do todo.

A vocação cristã é, portanto, a verdadeira vocação de toda pessoa humana. Trata-se da vocação para a vida, para ser filho ou filha de Deus em Cristo Jesus. Neste sentido, todas as pessoas são vocacionadas, chamadas e convocadas. Ninguém é deixado de fora, esquecido por Deus, pois Ele quer que toda criatura humana seja igualmente seu filho, ou filha, em Cristo. Quanto mais a pessoa se aproxima de Cristo, mais vai conseguindo perceber qual é o projeto de Deus para a sua vida. Em Cristo, não só a liberdade, mas também o tempo e as circunstâncias pessoais e sociais são seriamente acolhidas e discernidas para chegar-se ao reconhecimento dos apelos do Deus que chama. Em outras palavras: a vocação do homem e da mulher só adquire verdadeiro significado quando se torna vida, configuração, inserção total no mistério de Cristo. Cristo, pois, é a motivação, o fundamento de toda a existência cristã como vocação.